Imprimir

Capivari – Imprensa regional

Escrito por Cristian Fernandes. Publicado em Capivari

 

 

JORNAL

 

 
 
 
RÁDIO

 

 
 
 
TELEVISÃO

 

 
 
 
INTERNET

 

 

 

Imprimir

Capivari – Dados gerais

Escrito por Cristian Fernandes. Publicado em Capivari

 

"Terra dos Poetas"

Fundação: 10 de julho de 1832 (183 anos)

Gentílico: capivariano

Região administrativa: Campinas
Região de governo: Piracicaba

Código DDD: 19
CEP: 13360-000

 

Localização:

Latitude: 22º59'42" S
Longitude: 47º30'28" O

Unidade federativa: São Paulo
Mesorregião: Piracicaba (IBGE/2008)
Microrregião: Piracicaba (IBGE/2008)

Municípios limítrofes: Elias Fausto, Mombuca, Monte Mor, Porto Feliz, Rafard, Rio das Pedras e Santa Bárbara d'Oeste
Distância até a capital: 108 km

 

Características geográficas:

Área: 322,878 km²
População: 48.576 habitantes (Censo IBGE/2010)
Densidade: 150,45 hab./km²
Estimativa da população: 53.152 (IBGE/2015) 

Altitude: 636 m
Clima: ameno com inverno seco
Precipitação pluviométrica: 1.300mm (média anual)
Temperatura média anual: 28º C (máxima) e 13º C (mínima)

Hidrografia: rio Capivari e afluentes
Topografia: solo pouco acidentado, tipo tubarão
Zona fisiográfica: Piracicaba

Fuso horário: UTC-3

 

Dados do Censo IBGE/2010:

Código do município: 3510401

População total: 48.576
- Urbana: 45.904 (94,50%)
- Rural: 2.672 (5,50%)
Densidade demográfica (hab/Km²): 150,53 

Homens: 24.353 (50,13%)
- Urbana: 22.840 (49,76%)
- Rural: 1.513 (56,62%)

Mulheres: 24.223 (49,87%)
- Urbana: 23.064 (50,24%)
- Rural: 1.159 (43,38%)

População alfabetizada: 42.463
Taxa de alfabetização: 87,42%

Fonte: www.ibge.gov.br

 

Indicadores:

IDH: 0,803 elevado (PNUD/2000)
IDH-Educação: 0,86 elevado (PNUD/2000)

PIB: R$ 884.417 mil (IBGE/2009)
PIB per capita: R$ 19.089,11 (IBGE/2009)

 

Poder executivo (2013-2016):

Prefeito: Rodrigo Abdala Proença (PPS)
Vice-prefeito: Vitor Hugo Riccomini (PTB)

Rua XV de Novembro, 639 - Centro
Telefone: (19) 3492-9200
www.capivari.sp.gov.br

 

Poder legislativo (2013-2016):

Mesa diretora (2015-2016): presidente Antônio Cláudio Pazianotto Júnior (PPS), vice-presidente Gillys Esquitini Scrocca (PTB), primeira secretária Gilceane Orosco Malto (DEM) e segundo secretário Bruno Barnabé da Silva (PPS)

Demais vereadores: André Luís Rocha (SOLIDARIEDADE), Davilson Aparecido Roggieri (PSDB), Domingos Antônio Cláudio (PMDB), Edson José Bombonatti (PROS), Flávio de Castro Carvalho (PSDB - suplente, ocupando a vaga do vereador licenciado Gamaliel Lourenço de Souza/PPS), Mateus Scarso (PMDB), Nelson de Sousa Soares (PR), Telêmaco Tonetti Borsari (PDT) e Valdir Antonio Vitorino (PROS)

Rua XV de Novembro, 639 - Centro
Telefone: (19) 3492-8380
www.camaracapivari.sp.gov.br 

 

Poder judiciário:

Ministério Público do Estado de São Paulo
Promotoria de Justiça de Capivari
Rua Dr. João Adolfo Stein, 171 - Centro
Telefone: (19) 3492-4313

Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Fórum da Comarca de Capivari
Rua Dr. João Adolfo Stein, 171 - Centro
Telefone: (19) 3491-1377

Tribunal Regional do Trabalho - 15ª Região
Vara do Trabalho de Capivari
Rua General Osório, 1.174 - Centro
Telefone: (19) 3491-6850

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo
38ª Zona Eleitoral - Capivari
Rua Dr. João Adolfo Stein, 171 - Centro 
Telefone: (19) 3491-1406

 

 

Imprimir

Capivari – Patrimônio histórico

Escrito por Jehoval Junior. Publicado em Capivari

 

Casa do Barão de Almeida Lima

Casa térrea datada de 1842, construída no alimento do lote, com porão alto e entrada lateral.

Sua construção foi iniciada por iniciativa de um dos principais fundadores da cidade, Antônio Pires de Almeida Moura, neto do capitão-mor de Sorocaba, José de Almeida Leme.

Os trabalhos começaram em 1842, mas devido as suas responsabilidades com as produções das fazendas, as melhorias estruturais do povoado e a responsabilidade pela edificação da igreja, Antônio Pires foi adiando a conclusão ao longo dos tempos. A obra seria o seu novo solar, mas devido a sua morte em 1852, a viúva vendeu a construção – na fase de colocação do telhado – ao major Manoel Bernardino de Almeida Lima (nascido em Porto Feliz, em 5 de fevereiro de 1808. Foi um importante fazendeiro em Capivari. Mais tarde, em 1886 barão de Almeida Lima, título a ele concedido pelo imperador D. Pedro II por ter colaborado com a Vila, no ano de 1884 doando o edifício do “Coleginho” ).

O grande edifício de taipa pilada, de quatro águas, com 12 janelas para a Rua Fernando de Barros e seis para a praça padre Marques, possui também jardim, quintal e ostenta no portão de entrada, dois leões de terracota, de 1837.

Em 1878, foi o edifício mais importante da cidade: recebeu D. Pedro II e Dona Teresa Cristina, durante a terceira visita deles à Província de São Paulo.

Após o falecimento do barão – possuidor de inúmeras propriedades e sem filhos –, o único herdeiro universal, um sobrinho dele, alugou o prédio de 1910 a 1932 a Luiz Corazza, que transformou o edifício em um hotel chamado “Hotel Corazza”.

Localizada na Rua Tiradentes, 366, Centro, a casa foi tombada em 1975 pela Condephaat e é, ainda, um dos mais belos prédios da cidade.

 

Praça Rodrigues de Abreu e Praça Dr. Cesário Motta

Nelas estão as hermas de Rodrigues de Abreu (por Tarsila do Amaral), Amadeu Amaral (Victor Brecheret) e de Tarsila do Amaral (Pandolfo).

     

     

          

 

Santa Casa de Misericórdia

Fundada em 2 de janeiro de 1898, teve sua construção iniciada no mesmo ano, com o lançamento da pedra fundamental no dia 15 de agosto.

Foi inaugurada no dia 3 de junho de 1900 com capacidade para 24 leitos, duas enfermarias e cozinha.

Sofreu várias reformas e acréscimos ao longo dos anos:

  • Em 1917 foram construídos dois amplos salões destinados aos idosos;
  • Em 1925, foi construída a sala de operações e a capela;
  • Em 1929, foi inaugurado o Pavilhão Sinharinha Frota;
  • Em 1934, com dinheiro da campanha de ouro da Revolução Constitucionalista, foram reformadas as instalações da cozinha;
  • Em 1945, foi edificado o Pavilhão novo e instalado o primeiro aparelho de raio-X;
  • Em 24 de março de 1954, é iniciada a construção da Maternidade Carmela Dutra, cuja inauguração oficial ocorreu em 2 de junho de 1957.

 

 

Imprimir

Hino, brasão e bandeira capivarianos

Escrito por Jehoval Junior. Publicado em Capivari

 

HINO CAPIVARIANO

Letra: João Prata
Música: João E. Capóssoli

De São Paulo um recanto abençoado,
santa terra hoje pensando em ti,
nós louvamos o teu nome amado,
festejando-te, Capivari!
Oh! Cidade natal tão benquista,
Tu feliz, sobre o teu céu de anil,
És também, um pedaço paulista
Desta Pátria gigante – o Brasil!

Coro
Salve, terra de luz e poesia
Salve terra de poetas que os céus
Cobrem sempre de paz e harmonia,
Sob as bênçãos excelsas de Deus!

Que este poema de graça e doçura
Que nas asas do amor sobe e voa,
Seja um brado de fé e suba à altura,
Suba ao céu que esta terra abençoa.

Eia! Em pé, pois, corações unidos!
Almas jovens erguei-vos! cantai!
Filhos desta terra destemidos,
Vosso grito de fé levantai!

 

Link Youtube

Porão 365 - DVD Ao Vivo em Capivari.
Gravado na Praça Central, no aniversário da cidade de Capivari, em 10/07/2010, durante a turnê do álbum Vai se lembrar de mim, com a participação especial de Flávio Carvalho e da bateria show Vai com Tudo e... +10.
Conheça o site oficial da banda: www.porao365.com.br.

 

 

BRASÃO DE CAPIVARI

Brasão de Capivari

Original do ano de 1932
Desenho de J. Wash Rodrigues
Ideado por Affonso de Taunay

Terciado em Pala: no 1º, em campo de prata, o cordeiro pasqual em chefe, recorda o orago da cidade e município: São João Batista; em ponta, as armas dos Botelhos carregadas do luzeiro de prata dos Dias e da merleta dos Lemes recordam nomes de família dos povoadores: Botelho, Lemes e Dias.

No 2º campo vermelho. Em chefe, o gibão de armas bandeiras, peça principal do escudo de Itu, recorda que Capivari deveu, sobretudo, a sua fundação aos ituanos, a quem prestou significativa homenagem na orientação de sua matriz. Em ponta, o castelo (de prata) das armas dos Toledos e a flor de lis (em azul) das armas dos Pires recordam outros povoadores primitivos: Toledo Piza e Pires de Almeida Moura.

No 3º campo de prata. Em chefe, o barrete frígio vermelho relembra o apoio que desde 1873 trouxe Capivari ao progresso de propaganda republicana, aderindo à Convenção de Itu por meio de grande delegação.

Em ponta: armas dos Barros, carregados de um crescente (dos Amarais) rememoram ainda nomes dos primeiros povoadores do município.

Em faixa, e, "sobretudo", um rio de prata, ondeado de azul, de onde emergem três cabeças de capivara, que relembram o significado do topônimo guarani: "Capivari: Rio das Capivaras". Como suportes, um ramo de café frutado e uma haste de cana, simbolizam as duas grandes culturas do município. Por sobre elas, hastes de samambaia evocam o nome primitivo das terras do município quando ainda sertão.

No listel, em campo de prata, em letras de goles (vermelho), a divisa: "Paulista por mercê de Deus", a famosa frase de Diogo Antonio Feijó.

 

 

BANDEIRA DE CAPIVARI

Bandeira de Capivari

Em primeiro bem como em último plano, duas faixas verdes escuras, de igual largura, como que cercando o Município em centro, representam nossa principal riqueza econômica, a "cana-de-açúcar", riqueza esta que por muitos anos, mantém em equilíbrio o Município no que diz respeito à sua economia.

Em segundo e terceiro plano duas faixas brancas de largura igual à das verdes, como que envolvendo o Município e atingindo-o em cheio, representam a imensa claridade que envolve a cidade, claridade esta que é notada por todos os visitantes que aqui aportam; este fato deve-se a consistência da terra "branca arenosa" refletindo os raios solares com maior intensidade, formando uma claridade quase excessiva. O branco representa também a paz do Município, que realmente é muito tranqüilo em seu modo de viver e trabalhar.

No centro, uma faixa azul-celeste, cortando a bandeira e passando sob o brasão, faixa de menor largura que as demais, significando o lendário Rio Capivari, em complemento ao próprio brasão, visto que o se originou o nome do mesmo, e nele se encontra toda a história da comunidade, desde o primórdio de sua fundação.

No centro absoluto da Bandeira o brasão de Capivari (obrigatório) de autoria de Affonso de Taunay representa o município em si, uma vez que se trata de distrito único "Capivari".

 

 

Imprimir

Hino

Escrito por Jehoval Junior. Publicado em Capivari

 

HINO CAPIVARIANO

Letra: João Prata
Música: João E. Capóssoli

De São Paulo um recanto abençoado,
santa terra hoje pensando em ti,
nós louvamos o teu nome amado,
festejando-te, Capivari!
Oh! Cidade natal tão benquista,
Tu feliz, sobre o teu céu de anil,
És também, um pedaço paulista
Desta Pátria gigante – o Brasil!

Coro
Salve, terra de luz e poesia
Salve terra de poetas que os céus
Cobrem sempre de paz e harmonia,
Sob as bênçãos excelsas de Deus!

Que este poema de graça e doçura
Que nas asas do amor sobe e voa,
Seja um brado de fé e suba à altura,
Suba ao céu que esta terra abençoa.

Eia! Em pé, pois, corações unidos!
Almas jovens erguei-vos! cantai!
Filhos desta terra destemidos,
Vosso grito de fé levantai!

 

Link Youtube

Porão 365 - DVD Ao Vivo em Capivari.
Gravado na Praça Central, no aniversário da cidade de Capivari, em 10/07/2010, durante a turnê do álbum Vai se lembrar de mim, com a participação especial de Flávio Carvalho e da bateria show Vai com Tudo e... +10.
Conheça o site oficial da banda: www.porao365.com.br.

 

 

EMPRESAS COM
RESPONSABILIDADE SOCIAL
linha_sep_sfdum-dumemecarrara